terça-feira, 30 de março de 2010

Os Estatutos do Homem - Thiago de Mello


Artigo I

Fica decretado que agora vale a verdade.
agora vale a vida,
e de mãos dadas,
marcharemos todos pela vida verdadeira.

Artigo II
Fica decretado que todos os dias da semana,
inclusive as terças-feiras mais cinzentas,
têm direito a converter-se em manhãs de domingo.

Artigo III
Fica decretado que, a partir deste instante,
haverá girassóis em todas as janelas,
que os girassóis terão direito
a abrir-se dentro da sombra;
e que as janelas devem permanecer, o dia inteiro,
abertas para o verde onde cresce a esperança.

Artigo IV
Fica decretado que o homem
não precisará nunca mais
duvidar do homem.
Que o homem confiará no homem
como a palmeira confia no vento,
como o vento confia no ar,
como o ar confia no campo azul do céu.

Parágrafo único:
O homem, confiará no homem
como um menino confia em outro menino.

Artigo V
Fica decretado que os homens
estão livres do jugo da mentira.
Nunca mais será preciso usar
a couraça do silêncio
nem a armadura de palavras.
O homem se sentará à mesa
com seu olhar limpo
porque a verdade passará a ser servida
antes da sobremesa.

Artigo VI
Fica estabelecida, durante dez séculos,
a prática sonhada pelo profeta Isaías,
e o lobo e o cordeiro pastarão juntos
e a comida de ambos terá o mesmo gosto de aurora.

Artigo VII
Por decreto irrevogável fica estabelecido
o reinado permanente da justiça e da claridade,
e a alegria será uma bandeira generosa
para sempre desfraldada na alma do povo.

Artigo VIII
Fica decretado que a maior dor
sempre foi e será sempre
não poder dar-se amor a quem se ama
e saber que é a água
que dá à planta o milagre da flor.

Artigo IX
Fica permitido que o pão de cada dia
tenha no homem o sinal de seu suor.
Mas que sobretudo tenha
sempre o quente sabor da ternura.

Artigo X
Fica permitido a qualquer pessoa,
qualquer hora da vida,
uso do traje branco.

Artigo XI
Fica decretado, por definição,
que o homem é um animal que ama
e que por isso é belo,
muito mais belo que a estrela da manhã.

Artigo XII
Decreta-se que nada será obrigado
nem proibido,
tudo será permitido,
inclusive brincar com os rinocerontes
e caminhar pelas tardes
com uma imensa begônia na lapela.

Parágrafo único:
Só uma coisa fica proibida:
amar sem amor.

Artigo XIII
Fica decretado que o dinheiro
não poderá nunca mais comprar
o sol das manhãs vindouras.
Expulso do grande baú do medo,
o dinheiro se transformará em uma espada fraternal
para defender o direito de cantar
e a festa do dia que chegou.

Artigo Final.
Fica proibido o uso da palavra liberdade,
a qual será suprimida dos dicionários
e do pântano enganoso das bocas.
A partir deste instante
a liberdade será algo vivo e transparente
como um fogo ou um rio,
e a sua morada será sempre
o coração do homem.

Thiago de Mello

Hoje, 30 de Março, o poeta Amadeu Thiago de Mello está completando 84 anos de vida. Nascido em 1926, no Estado do Amazonas, é um dos principais nomes da poesia que representa a Amazônia. Entre seus livros de poesia estão: Silêncio e Palavra, A Lenda da Rosa, Vento Geral, Faz Escuro mas eu Canto, Mormaço da Floresta e Os Estatutos do Homem.

sábado, 27 de março de 2010

Hora do Planeta 2010



A Hora do Planeta acontece hoje dia 27 de março, entre 20h30 e 21h30 (hora de Brasília). Para participar e saber mais deste movimento a favor do planeta visite a página da Hora do Planeta.

A Hora do Planeta começou em 2007, apenas em Sidney, na Austrália. Em 2008, 371 cidades participaram. No ano passado, quando o Brasil participou pela primeira vez, o movimento superou todas as expectativas. Centenas de milhões de pessoas em mais de 4 mil cidades de 88 países apagaram as luzes. Monumentos e locais simbólicos, como a Torre Eiffel, o Coliseu e a Times Square, além do Cristo Redentor, o Congresso Nacional e outros ficaram uma hora no escuro. Além disso, artistas, atletas e apresentadores famosos ajudaram voluntariamente na campanha de mobilização.

quinta-feira, 25 de março de 2010

segunda-feira, 22 de março de 2010

22 de Março Dia Mundial da Água

O dia 22 de Março é o dia mundial da água , foi instituido em 1993 pela ONU. Um ano antes de criar a data a ONU faz um importante documento a "Declaração Universal Dos Direitos da Água" com medidas e sugestões para o poder público bem como para a população. O tema deste ano é "Água Limpa para um Mundo Saudável".

quinta-feira, 18 de março de 2010

Para índios Suruí, internet permite luta ambiental e paquera

Os índios Surui, donos da reserva Sete de Setembro, em Cacoal (RO), estão usando a internet para promover sua valorização cultural e combater o desmatamento.

Eles estão usando o programa de mapas do Google, o Google Earth, para divulgar sua história e tradições através de um mapa cultural feito em parceria com uma ONG, ACT Brasil.

O próximo passo será usar smartphones capazes de tirar a foto do desmatamento ilegal, precisar com exatidão a localização via GPS e enviar para a rede em tempo real.

A rede não chegou ainda Lapetanha, a aldeia mais próxima da estrada que leva a Cacoal. Mas em caráter individual, muitos indígenas, especialmente os adolescentes e jovens, estão acostumados a se conectar à rede quando vão aos centros urbanos.

Para o casal Maria Leonice, a Tori, e Gasodá Surui, a internet encurtou distâncias. Ele vive em Cacoal e ela, em uma aldeia Tupari perto de Alta Floresta do Oeste, a cerca de 200 quilômetros de distância.

Ambos se conheceram pelo Orkut, flertaram pelo MSN e hoje, casados, são o centro das atenções.

Para o líder indígena dos Surui, Almir, a rede não é uma ameaça para a cultura de seu povo, mas sim uma oportunidade de fortalecimento.

Quando os Surui tiveram seu primeiro contato com o homem branco, em 1969, o efeito foi destrutivo: as doenças, o alcoolismo e outros males reduziram a população indígena de quase 5 mil pessoas para pouco mais de 250.

Quarenta anos depois, com mil e trezentos membros, os Surui dizem ter aprendido com o passado. Agora, em vez do arco e flecha, a luta deles é através do laptop.

"Não é que a gente deixou totalmente de usar o arco e flecha. Cada um tem o seu arco e flecha guardados em casa", diz Almir.

"Mas ao mesmo tempo, hoje a gente está usando laptop, iPhone essas são as nossas ferramentas de diálogo." (Fonte: Folha Online)

terça-feira, 9 de março de 2010

Biribá



O biribá é uma fruta amazônica muito apreciado por seu sabor doce e agradável ao paladar. Sua polpa é branca, pouco fibrosa e muito suculenta. É consumido in natura ou em forma de sucos, sorvetes, entre outros. Sua árvore pode chegar até 8 metros de altura e frutifica de janeiro a maio.

quarta-feira, 3 de março de 2010