segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Conselhos para jovens escritores

  • Rascunhar umas folhas durante dez minutos exatos cada dia. Depois de cada mês (e por nenhuma razão antes) ler o anotado. Esta leitura será uma surpresa bem-vinda ao seu autor. Dado que escreveu associando livremente. O material armazenado será diverso e muito útil para ser transformado em texto literário;
  • Copiar em fichas todos os finais que nos acorram para uma história assim como para seus inícios, experimenta todas as combinações possíveis e escolher a mais eficaz;
  • Contemplar a vida, os fatos, os sentimentos, as coisas, as palavras... com atitude de espanto, de estranheza e escrever a partir de novas percepções que assim tenhamos com todos eles;
  • Olha os objetos de nossa casa como se pertencessem a outro mundo e escreva sobre a nova forma de percebê-los;
  • Inventar novas formas de enfocar nossos atos cotidianos e escrever sobre eles;
  • Inventa um mundo em que as pessoas falem com as coisas e as coisas falem entre si;
  • Dentre todas as idéias que se amontoam em nossa mente, apontar uma; a mais simples, a mais atrativa ou a primeira que possamos pegar, sem nos preocuparmos por perder as restantes no caminho;
  • É bom relaxar uns minutos antes de começar a escrever, concentrar se na respiração para deixar fluir os pensamentos; pegar ao vôo palavras que passem pela mente e trazê-las à página;
  • Observe lugares bucólicos e descreva-os. Extrair notícias truculentas de jornais sensacionalistas e ambientar os acontecimentos em ditos lugares;
  • Escrever sem estar pendente do calendário, do relógio, nem do que consigamos; simplesmente fazê-lo;
  • Escrever sobre um tema, escolhido a consciência, que nos produza a mais intensa e íntima liberdade;
  • Imaginar várias situações que ocorrem em diferentes lugares ao mesmo tempo como método pra contar algo de diferentes pontos de vista;
  • Escrever um texto a partir da comparação de duas realidades: memórias, sonhos, experiências, sons, cheiros ...;
  • Escrever um texto a partir de semelhanças e diferenças resultantes de comparar-se com outra pessoa.
  • Encontrar as palavras que mais prazer nos produza ou mais significações nos provoquem para constituir-las em componentes de uma imagem;
  • Apelar a nossos sentidos diferenciando, aroma, sabores, sons. Observações e sensações táteis. Para incluir em listas para construir imagens;
  • Inventando situações, personagens, conceitos que nos permitem transgredir as funções da linguagem;
  • Reunir todo tipo de gênero e discursos e a partir do contraste entre eles, para constituir uma narração: notícia jornalística, e-mails, poemas, diálogos escutados ao passar, etc;
  • Analisar todo tipo de palavra buscando a maior quantidade de explicações possíveis em torno delas, nos contribui material para um texto ou nos permite, diretamente constituir o texto;
  • Pegar uma idéia conhecida e assustar-se diante dela como se nos fosse desconhecida como método para conseguir matérial literário;
  • Colecionar provérbios de diferentes origens para trabalhar com eles em um texto;
  • Inventar provérbios e brincar com o seu significado literal;
  • Preste atenção aos episódios diários, e transformar cada pequeno movimento ocorreu em um espaço comum: um bar, no metrô, um edifício, a praia, em um episódio pode provocar muitos outros;
  • Escolha momentos em diferentes horas do dia e descrever tudo o que sentimos e o que acontece ao nosso redor, mais perto e mais longe;
  • Pegar todo tipo de segredo: um “segredo de família”, um “segredo de confissão”, “segredo de estado”, “o segredo profissional”, como impulsores de um texto;
  • Mergulhar em nosso mundo interior, para resgatar todo o aspecto de que nós não ousamos expressar e colocar na boca de um personagem;
  • Contando o diferente e não evidente a cada dia;
  • A troca de textos com outros escritores pode surgir propostas e comentários reveladores;
  • Imitar uma página de texto de um escritor consagrado e verificar a montagem de palavras;
  • Resgatar a espontaneidade da criança. Tocar e criar com o que está à mão.


Traduzi estas dicas do site Ciudad Seva. Espero com elas consegui escrever pelo menos um conto. Nunca é tarde para se aventurar em em um novo gênero.

Um comentário:

  1. legal isso...
    gosto muito das coisas que vc descobre.

    ResponderExcluir